sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Power Grid (Alta Tensão) - Análise por Micael Sousa

Neste jogo vamos queimar muito carvão e petróleo. Vamos manipular uranio e quem sabe, se atendermos à ética ambiental, utilizar energias renováveis. O objetivo imediato é fazer dinheiro, mas a derradeira demanda é expandir ao máximo a nossa empresa de produção de eletricidade ao ponto de ganharmos o jogo. Ganha quem atingir primeiro as 17 cidades abastecidas.
 
 
Fonte da imagem: http://www.staycollected.com/?p=695

Os recursos são limitados e os preços variam consoante a procura de matéria-prima. As centrais de produção elétrica são ainda mais restritas, podendo cada jogador adquirir várias, até um máximo de três em simultâneo, mediante leilão apenas das que estiverem disponíveis a cada turno. A rede que construímos de cidades abastecidas depende também de quem chega primeiro a cada cidade, pois os custos de garantir a infraestrutura da rede entre cidades são igualmente diferente de local para local.

Estamos perante um jogo puramente económico (ou matemático), onde ganha quem fizer mais contas e planear os custos e retornos. É uma corrida financeira. O mais interessante aqui e imprevisível serão os leilões das centrais, pois não é possível controlar matematicamente o seu desfecho, tal como o mercado de oferta de matérias-primas, este um pouco menos imprevisível.

Eu diria que é um bom jogo, mas que falta qualquer coisa. Pode ser demasiado calculista no sentido contabilístico do termo. Temos mesmo de fazer cálculos exatos de tudo em todos os momentos. Quando os valores começam a subir de escala pode ser fastidioso e aborrecido.

Parece que falta ali mais qualquer coisa para garantir mais diversão. Algumas cartas de pequenas expansões adicionam algum tempero mas mesmo assim parece não ser suficiente para quem está habituado a outros jogos económicos mais ricos nas opções e estratégias.

Há imensos mapas que podemos comprar para mudar, mas, tal como as pequenas expansões, não adicional assim tanta novidade e variedade.

No entanto saiu uma nova versão do jogo, mas ainda não tive oportunidade de experimentar. Quem sabe venha colmatar estas lacunas.

Sobre o design gráfico, apesar de alguma antiguidade, consegue ser bem interessante, usando um estilo cartoon anos 50.

Seja como for é um jogo a ter na coleção e útil para introduzir novas pessoas no mundo dos jogos de tabuleiro ou então para aqueles grupos que gostam de competir até ao tostão pela vitória numa correria económica.

 
Jogo: Power Grid (Alta Tensão)
Ano: 2004
Avaliador: Micael Sousa
Tipo: Económico / Gestão
Tema: Industrial / Energia
Preparação: 5 minutos
Duração: 100 - 150 minutos
Nº de Jogadores: 2 - 6
Nº Ideal de jogadores: 4 -5
Dimensão: Grande
Preço médio: 35€
Idade: 12+

Qualidade dos Componentes: 8
Dimensão dos Componentes: 8
Instruções/Regras: 8
Aleatoriedade: 7
Replicabilidade: 7
Pertinência do Tema: 8
Coerência do Tema: 8
Ordem: 10
Mecânicas: 7
Grafismo/Iconografia: 9
Interesse/Diversão: 10
Interação: 7
Tempo de Espera: 7
Opções/turno: 5
Área de jogo: 7
Dependência de Texto: 10
Curva de Aprendizagem: 8

Pontuação: 7,32
 
Para introdução e quem gostar de cálculo

 

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...