sexta-feira, 18 de novembro de 2016

O Mundo Meeple - Opinião por Edgar Bernardo

De todas as nações meeples, a maioria delas separadas por tratados económicos-empresariais, que habitam nos vários ecossistemas do grande criador IKEA, montadas por humanos nas suas salas e caves, podemos encontrar comportamentos contínuos entre as populações nativas meeple que as habitam.

Algumas nações meeple formatam os diferentes grupos étnicos meeple que as compõem e assim, assumem traços que os diferenciam das demais. Uma diferença que se limita, por vezes, apenas àquela nação. Passarei a explicar.
 
 
Fonte da imagem: http://www.funelements.com/2012/10/26/unity_games/

Chamemos a essas diferenças características étnicas-meeple, que na sua essência se circunscrevem a diferenças comportamentais e não às suas diferenças estéticas. É dizer, os meeples azuis são diferentes dos amarelos no seu comportamento e temperamento e não só na sua cor primária. A cor primária que reveste o meeple, assim como a derme que reveste os jogadores, é apenas uma diferença superficial, já que um meeple vermelho da nação Agrícola pode ter o mesmo comportamento que o meeple azul da nação Keyflower.

Há vários anos que acompanho o comportamento particular dos meeples vermelhos de várias nações de jogos de tabuleiro que pertence à União de Eurogames (UE). Estes meeples vermelhos apresentam um comportamento próprio que atravessa todas as nações da UE e que podemos sintetizar como um comportamento assente numa estratégia definida cujas opções tácticas são assumidas perante as circunstâncias do momento.

 O sucesso do meeple vermelho não é garantido mas tende a finalizar os jogos em posições cimeiras. O grande defeito do meeple vermelho é que o seu jogador adquire imensos outras nações de jogos de tabuleiro e quando explica esses novos jogos tende a enganar-se repetidamente nas regras. Nessa medida devemos relativizar o seu sucesso já que recorrentemente fica em causa a sua vitória dados os erros que se verificam na interpretação das regras do jogo. Em sua defesa devo afirmar que os erros são involuntários e não uma estratégia premeditada para a vitória.

Já o meeple amarelo apresenta um comportamento diferente. Este é usado recorrentemente por um jogador impaciente que procura sobretudo a experiência partilhada e não tanto aplicar uma estratégia pensada. Em verdade se diga que o meeple amarelo aposta sobretudo numa táctica ponderada. Muitas vezes o jogador amarelo é rotulado pelos seus pares meeple como errático no seu comportamento de tabuleiro, aqui a expressão discriminatória é de meeple “aleatório”. A taxa de sucesso deste tipo de meeple é, apesar da sua aposta estritamente táctica, elevado em alguns jogos, mas permeável ao insucesso nas nações de tabuleiro mais desenvolvidas como Terra Mystica.

O meeple azul é ecléctico. Capaz de jogar todo o tipo de jogos é maniatado por um jogador que, enquanto consumidor compulsivo de nações de tabuleiro, é competente numa diversidade extensa de jogos de tabuleiro. Conhecedor profundo e experimentado de jogos de tabuleiro, o meeple azul é capaz de conhecer as regras de todos os jogos na sua total profundidade, inclusivamente, é fluente na temática e folclore dos diversos microcosmos e nações meeple. Quando joga é muito capaz e premeditado em toda a ostensão tendo um elevado índice de sucesso.

No entanto devemos lembrar que o meeple azul tem uma dupla vantagem face aos demais meeples: por um lado, a sua capacidade de desgaste ou endurance, e por outro, as suas habilidades da manipulação do espaço-tempo do turno meeple. Ou seja, o meeple azul faz questão de tomar o seu tempo nas suas acções com exagero o que pode levar os outros meeples ao desespero e pensamento suicida (desistência do jogo); em simultâneo, conhecendo as regras com profundidade, quando repara num erro que pode colocar a sua estratégia ou a veracidade do jogo em causa, procura recuar nos turnos e alterar a sua e as demais acções tomadas. O que muitas vezes leva os meeples à loucura e novamente suicídio meeple, havendo relatos vivos de meeples, como o amarelo, que começam a ouvir vocês de chamamento dos seus sacos de plástico como se a luz ao fum do túnel se tratasse.

O meeple verde é também na sua essência um jogador ponderado e semelhante ao vermelho na estruturação das suas acções. Capaz de experimentar os prazeres de diferentes jogos ou nações de tabuleiro, ainda que por vezes contrariado, gosta particularmente de apresentar uma postura aparentemente apática perante os desafios. Goza de boa porção de vitórias mas, colecciona na memória dos demais meeples, ensaios de profunda frustração na derrota.

Chega mesmo a manifestar desagrado e gesticular de forma agressiva-passiva quando considera que não será capaz de ganhar devido a um erro que cometeu ou a alguma estratégia que se provou aparentemente ineficaz. O meeple verde pode mesmo explodir em momentos de fúria que são exacerbados ainda que actualmente muitas vezes disfarçados.

Então e os meeples pretos e brancos? Estes merecem uma análise separada pelo que deixaremos essa análise para uma outra oportunidade. A intenção desta análise pretendia era apenas reflectir sobre alguns comportamentos étnico-meeple com base em experiência etnográfica na primeira pessoa. Uma partilha de comentários e experiências encontrados no habitáculo da AFA às sextas-feiras. E vocês que experiências têm com os meeples das várias cores?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...