sexta-feira, 11 de março de 2016

Da Interatividade nos Jogos de Tabuleiro - Texto por Edgar Bernardo

Recentemente, numa das nossas sessões semanais do Clube de Boardgamers de Leiria, jogávamos Fresco quando se deu início a um debate sobre a interatividade naquele jogo. Debate esse, que embora muito curto, foi suficiente para verificarmos que existem diferenças significativas do que a interatividade é nesse contexto. Repito, nesse contexto.
 
Fonte da imagem: http://www.queen-of-theme-party-games.com/board-games-for-adults.html
 
Esta dispersão concetual não é de todo surpreendente pois a interatividade não tem uma definição universal. A interatividade é compreendida de formas diversas, tão diversas como as ciências que a ele dedicam atenção. Os jogos de tabuleiro não são uma ciência, é um facto, mas é uma atividade social, e como tal, a interpretação "dessa interatividade" cabe nas janelas das ciências sociais. É essa a minha formação e será a base da presente deambulação.

Agora de volta aos jogos de tabuleiro. Quando fazemos as nossas avaliações neste blogue a interatividade é um dos critérios que consideramos e que avaliamos de 0 a 10. Estas avaliações são subjetivas a cada um de nós avaliadores mas, grosso modo, um jogo com "0" de interatividade é um jogo sem qualquer interatividade, naturalmente. Como solitário ou Agrícola na versão solo.

No outro extremo, jogos com "10" de interatividade, são jogos que têm uma elevada interação entre os jogadores, muitas vezes são jogos que praticamente não têm "tabuleiro", por exemplo, Resistance ou Spyfall. Estou certo que terão outros exemplos que considerem ainda melhores, mas penso que passei a mensagem adequada.

Portanto da interatividade 1 à 10 existem inúmeras variações mas, na minha opinião, o valor "6" determina o momento em que a interação de facto condiciona ou afeta ativamente as ações e opções dos outros jogadores. Nesta linha, consideremos o Fresco. Neste jogo o único momento de interação ativa é na fase de determinação da ordem de jogo para aquele turno. No restante jogo as ações apenas condicionam indiretamente os restantes jogadores.

"Mas Edgar por esse princípio então o Agrícola também é de interação 5 ou 6!?" Depende! Se jogarmos a versão familiar sim, mas se jogarmos a versão avançada temos as cartas que de facto condicionam e afetam os outros, o que leva a avaliar este jogo mais perto dos 7 do que dos 5 ou 6! Um exemplo de algo que teria interatividade de 8 poderia ser o Imperial, e um "9" o Game of Thrones – The boardgame, etc.

Como digo a interatividade, assim como as categorias que consideramos são alvo da nossa subjetividade, dessa forma, peço que tomem as nossas avaliações e criticas com o peso e a medida que merecem... e mais importante que isso, tragam as vossas críticas aos jogos nos comentários porque "é a falar que nos entendemos!".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...