sexta-feira, 26 de junho de 2015

Troyes - Análise por Micael Sousa

Começo por admitir que este é um dos meus jogos preferidos, um dos poucos com dados que me agrada.

Em Troyes representamos um determinado bairro da cidade medieval de Troyes, em França, durante a Idade Média. Ganha quem tiver mais pontos, como seria de esperar num eurogame. Os pontos de vitória obtêm-se de variadíssimas formas, usado dados que representam as forças vivas da cidade, ou seja: o clero, o povo e a nobreza. Temos de competir para desenvolver a cidade, construindo a catedral, acumulando riqueza e prestígio, enquanto somos forçados a colaborar nos ataques esternos de invasores e outras calamidades que nos atingem a todos na cidade Troyes.


A iconografia e grafismos são únicos e muito originais, podendo amar-se ou odiar-se, tal como o modo como usa símbolos próprios para dispensar texto. Eu pessoalmente adoro.

O jogo tem uma imensa replicabilidade, imensas opções de jogo e caminhos para a vitória. Nunca há um jogo igual, pois da panóplia de cartas que definem as opções para cada jogo é muito considerável, especialmente se tivermos a expansão “Ladies of Troyes”. Há imensos dados para gerirmos. É nessa gestão que surge a força dos dados, pois podemos manipula-los, adapta-los e comprar dados alheios. Isto dá um toque de impressibilidade que contribui para o interesse do jogo, sem nos sentirmos demasiado condicionados. Há muita interactividade, a roçar a agressividade, pois os dados alheios estão sempre à nossa disposição e é possível expulsar os representantes do bairro concorrente nos vários postos e cargos na cidade, pois são esses “meeples” que produzem dados para os jogadores, sendo os dados o verdadeiro combustível deste excelente jogo.

Só depois de 2 ou 3 jogos se percebe tudo o que implica o jogo, mas é normal, ou não fosse já um jogo de complexidade considerável. Depois de lhe apanhar o jeito o jogo pode ser bastante gratificante, pois é possível construir motores de produção, optimização e domínio capazes de orgulhar quem aprecie a concretização de uma boa estratégia de vitória.

Jogo: Troyes
Ano: 2010
Avaliador: Micael Sousa.
Tipo: Economia / Gestão / Dados
Tema: Medieval
Preparação: 5 minutos
Duração: 80 - 100 minutos
Nº de Jogadores: 2 - 4
Nº Ideal de jogadores: 3
Dimensão: pequena
Preço médio: 40 €
Idade: 12+

Qualidade dos Componentes: 9
Dimensão dos Componentes: 9
Instruções/Regras: 10
Aleatoriedade: 8
Replicabilidade: 10
Pertinência do Tema: 9
Coerência do Tema: 9
Ordem: 7
Mecânicas: 10
Grafismo/Iconografia: 10
Interesse/Diversão: 9
Interação: 9
Tempo de Espera: 8
Opções/turno: 10
Área de jogo: 8
Dependência de Texto: 10
Curva de Aprendizagem: 6

Pontuação: 9,00
Para jogadores com experiência

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...